Jornalismo, Prêmio ABAG/RP de Jornalismo

Integração agrícola: A terra mais versátil do que nunca

Integração lavoura-pecuária-floresta tem bom desempenho em 10 anos de desenvolvimento

Nathália Sousa

O nome pode soar um pouco complicado: Integração Silviagropastoril, mas basta dissecar a palavra para entender do que se trata. silvi vem da floresta; agro, da agricultura; já pastoril, trata da pecuária. Uma forma mais fácil de tratar do tema é chama-lo de SPIs (sistemas produtivos integrados), uma vez que o intuito desse tipo de produção é a integração de culturas e criações.

Na natureza há animais, alimento para os animais (que podem ser carnívoros, ou herbívoros, como no caso de rês) e mata, os animais se alimentam da vegetação, em troca adubam o solo com fezes, e as árvores servem como sombra e abrigo para os animais, e proteção para plantas mais frágeis ao sol. Tudo é harmonioso, e não há preocupações com o bem-estar animal, nem com assoreamento do solo, além de problemas ambientais pela falta de árvores.

A reprodução dessa fórmula natural dá origem aos SPIs. Em uma mesma área de terra, pode-se plantar eucalipto, árvore que cresce rapidamente e é facilmente comercializada, ao mesmo tempo em que se planta milho e capim, após a colheita do milho, o gado entra para o pasto, há a sombra das árvores que diminuem o estresse animal de pastar sob forte sol, o gado aduba o solo naturalmente e não há compactação porque as arvores têm raízes mais fundas. Esse ciclo pode se repetir várias vezes, o produtor ganha uma produção mais diversificada e ao mesmo tempo contribui gerando menos impactos ambientais.

sub1
Integração Pecuária+Floresta. Reprodução: John Deere
sub2
Integração Lavoura+Pecuária+Floresta. Reprodução: Centro de estudos ILPF

“Em uma operação que só comercializava milho, por exemplo, o produtor pode comercializar carne, leite ou madeira. Portanto, trata-se de uma oportunidade de ganho de receita em outras áreas e a diminuição dos riscos do negócio com a diversificação do portfólio.” A empresa de máquinas agrícolas John Deere tem uma parceria com a Embrapa, e pesquisas de fomento aos SPIs, e afirma que os ganhos não são só para o produtor, mas também para o planeta, com a diminuição da emissão de gases de efeito estufa, redução do uso de defensivos agrícolas e produção sustentável.

sub3
Atrativos para o produtor que opta pela ILPF. Reprodução: Centro de estudos ILPF

O lado negativo de tudo isso é que esse tipo de produção não pode ser inserido em qualquer lugar, o projeto deve ser bem elaborado, afinal máquinas agrícolas e alguns tipos de irrigação, como a de pivô, precisam de espaço e as árvores tiram isso. Mas existem variações para a integração: Agropastoril (agricultura e pecuária), Silvipastoril (floresta e pecuária) e Agroflorestal (agricultura e floresta), sendo assim, uma produção agropastoril, de cultura já utilizada em pivô, dispensa maiores cuidados com obstáculos na irrigação.

sub4
Produção agropastoril de milho e capim, após a colheita do milho o gado pasta entra na área para pastar. Reprodução: Embrapa

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) tem diversos estudos sobre a ILPF. No tocante à rentabilidade da adoção do sistema a colocação é acertada “Os sistemas de integração são sistemas mistos e mais complexos, pois contemplam diferentes atividades (lavoura, pecuária e floresta; não necessariamente as três, porém no mínimo duas delas). Por sua vez, os sistemas simples de produção agropecuária contêm apenas uma dessas atividades. Quando comparados, os sistemas de integração são mais lucrativos por causa da diversificação das atividades econômicas, da redução de custos e dos aumentos de produtividade.”

Mas onde são essas reduções de custos dentro da produção?

Essa dúvida se soluciona ao pensar que “Quando se trata de integração lavoura-pecuária (ILP), especialmente no sistema de rotação lavoura-pasto, há aumento de produtividade de grãos cultivados após a pastagem, que também produz mais após o solo ter sido utilizado para cultivo de grãos. E essa pastagem mais produtiva resultará em maior ganho de peso de bovinos ou produção leiteira. Em sistemas de integração que contêm o componente florestal, pode-se adicionar ainda a receita proveniente da comercialização de produtos madeireiros e não madeireiros obtidos no mesmo espaço, além de outros benefícios.”

nath4
Ajuda mútua na integração. Reprodução: InfoEscola

O ciclo do nitrogênio é algo natural, basicamente, ocorre quando o nitrogênio entra no solo na forma gasosa, ou com produção de leguminosas, esse nitrogênio sofre reações com a ajuda de bactérias e volta para o ar ou é absorvido por outras plantas não-leguminosas.

Um solo com baixo pH (ácido) tende a ter menos nitrogênio, fosforo e potássio, nessa correção de solo há um custo com nutrientes, e esse custo pode ser suprido a partir da rotação de culturas e, também, da integração, afinal, numa propriedade em que se produz gado e feijão ou soja, há a perda de nitrogênio do solo com o capim, mas as leguminosas recuperam o nitrogênio, fornecendo uma sustentabilidade no uso da terra.

Vai girando e vai ganhando!

Outra opção é a rotação na produção. Em uma área em que se plantou soja, uma boa opção é a inserção de milho ou capim, que não são leguminosas e equilibram os nutrientes no solo. Após a colheita, pode-se colocar o gado para pasto, que ajuda a adubar o solo com as fezes e diversifica a produção.

Em uma cultura que se repete as chances do aparecimento de pragas é muito maior, porque as pragas se desenvolvem e logo em seguida podem continuar na cultura, já na rotação isso não ocorre, pois, a safra só se repete após alguns ciclos, assim uma praga de feijão, por exemplo, vai deixar a lavoura quando se planta sorgo, e uma praga de sorgo deixa a lavoura se o ciclo muda para pasto. Aí novamente o produtor economiza, evitando o uso excessivo de agrodefensivos.

nath1
Rotação de cereal, leguminosa e palhada. Foto: Paulo Fernandes/Reprodução Embrapa

Madeiraaaa!

Com a integração florestal os ganhos também são excelentes, o produtor investe em médio e longo prazos, mas ganha uma reserva futura de produção e os benefícios de uma floresta. Mesmo que sejam eucaliptos, as florestas sequestram o gás carbônico para que as árvores se desenvolvam; fornece sombra para criações, evitando o estresse animal de pastar todos os dias sob o sol, com isso, aumenta a produtividade de leite, e se associada à integração de lavoura deixa o pasto mais rico em nutrientes, fazendo com que o gado engorde mais; além do produtor poder escolher se vai vender a madeira ou emprega-la dentro da própria fazenda para evitar custos, como em produção de cercas, ou outros usos.

Investimento: Aplicação de capitais com finalidade lucrativa

“Pensando em todo o ciclo produtivo, desde o plantio com deposição da semente. A utilização de defensivos agrícolas de alta qualidade. No momento da colheita, os equipamentos de alta, pois além de oferecer ao produtor grande eficiência de operação, reduz os níveis de perda de grãos e garante a alta produtividade. Todos esses fatores irão contribuir para que o produtor produza mais.” A John Deere sugere aspectos importantes para produções rentáveis.

Uma característica da ILPF é uma produção maior em uma mesma área, que anteriormente era utilizada para um único fim. Com essa maximização de produção, é necessário um investimento. Sementes, máquinas, filhotes, adubos, defensivos, e por aí vão os insumos de uma integração. Além disso tudo, também é necessário que se entenda das produções planejadas.

Portanto, integração lavoura-pecuária-floresta, mesmo com seus 10 anos de desenvolvimento, ainda engatinha no cenário do agronegócio brasileiro, mas almeja destaque e aderência. Estudo da Embrapa Cerrados, que, aos poucos, sai da teoria e mostra força na prática.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s