Alunos em intercâmbio, Séries Especiais

Expectativa lá no alto… dos Andes

Sair de casa nem sempre é fácil. Mudar de cidade e morar sem o conforto que os pais trazem é um grande desafio, agora ficar um tempo longe de seu país é mais desafiador ainda. Entretanto, muitas pessoas sabem a importância de realizar uma experiência internacional, sobretudo com a relevância que isso tem para o mercado de trabalho, além da vivência pessoal e o aumento de experiências.

Picoli 1
Jonathan Bosso (Foto: acervo pessoal)

Nos próximos textos do Blog da ACI, alunos que estão prestes a sair do país e professores que estão fazendo pesquisas no exterior serão entrevistados para contar um pouco das suas expectativas e aprendizados, bem como dar dicas para aqueles que virão. Jonathan Bosso, do 2º ano de Relações Públicas, é o primeiro e conta sua expectativa para o intercâmbio que irá realizar no final de fevereiro para o Chile. Confira a entrevista:

Como foi o processo de inscrição para o intercâmbio? Quais os documentos necessários?

O processo de inscrição para o intercâmbio foi bem tranqüilo, apesar de ter que preencher vários formulários e enviar bastantes documentos.  Além de me inscrever pelo portal, no SISGRAD, tive que preencher alguns formulários descrevendo meus dados pessoais e as matérias que eu pretendia cursar no outro país. Isso foi moleza, o difícil foi analisar quais matérias eu poderia pegar equivalência aqui na UNESP. Fora esses formulários, tive também que formular uma carta de motivação tanto em português como em espanhol, além de ter que enviar um curriculum vitae com todas as informações possíveis. Além disso, é necessário enviar uma cópia do passaporte, um documento alegando que você tem o mínimo de entendimento do idioma do destino e um documento registrado em cartório alegando que eu tenho condições financeiras de me bancar no exterior caso aconteça alguma coisa.

Qual universidade você escolheu? O que nela chamou sua atenção?

Escolhi a Universidad de Santiago de Chile por ser uma universidade bem conceituada na América latina. Ela está entre as 10 melhores universidades.

Antes de me inscrever eu andei pesquisando as universidades que estavam com vagas para o curso de comunicação, e olhando os sites das universidades, as publicações e a estrutura, então eu optei por escolher a USACH.

Picoli 2
Universidade de Santiago de Chile (Foto: divulgação)

Você já tem onde morar lá? Quanto tempo você ficará?

Minha permanência no Chile será de fevereiro a começo de agosto de 2014. Ainda não tenho onde morar lá. Estou a um mês de ir para o Chile e ainda não tenho um lugar para ficar. Porém fica tudo mais fácil quando você conhece pessoas que também estão indo fazer intercâmbio na mesma universidade que você, isso ajuda bastante. Fora isso você sempre acaba encontrando um amigo seu que tem amigo ou um conhecido que mora em Santiago e que possivelmente poderá te ajudar bastante na questão de moradia. As pessoas são muito solidárias com os intercambistas. Caso não encontre um lugar certo para ficar lá, eu irei ficar um tempinho em algum hostel e estando lá já procurarei algum lugar certo para morar.

Você realizou algum curso de idiomas para o intercâmbio?

Sim, fiz um curso intensivo de espanhol. Fiz aulas particulares com um professor argentino. Foi muito bom para eu ter uma base do idioma, pois antes disso nunca tinha estudado espanhol.

Qual sua expectativa pessoal? Já ficou tanto tempo longe dos pais?

Minhas expectativas são muito positivas. É claro que não espero ter apenas experiências boas, mas me sinto preparado para o que der e vier. Nunca fiquei tanto tempo assim longe dos meus pais então creio que pra mim será uma experiência mais enriquecedora ainda me possibilitando um crescimento tanto acadêmico, profissional, quanto pessoal.
Apesar do desafio e do possível receio que algumas pessoas podem ter, realizar um intercâmbio é uma experiência muito válida, seja na vida pessoal ou profissional,  portanto se pintar uma oportunidade não deixe de conhecer outros lugares e aumentar seu repertório e sua visão de mundo.

Como você vai se sentir fora do Brasil na época da Copa do Mundo?

Eu não ligo muito para futebol, não é um dos meus esportes favoritos. Mas sempre quando tem Copa do Mundo eu fico vidrado na televisão acompanhando os jogos da seleção brasileira. A princípio, quando fiquei sabendo que ia mesmo fazer o intercâmbio, eu pensei em comprar uma passagem do Chile pra cá só pra assistir a um jogo da seleção ao vivo, porém quando fui comprar os ingressos para o jogo que eu queria assistir, já estavam esgotados, aí eu acabei desencanando, afinal, assistir aos jogos da televisão da minha casa ou da televisão lá no Chile acaba dando no mesmo. Mas uma coisa é certa: torcerei muito para que o Brasil leve a taça.

Por Felipe Picoli

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s