Extensão, Pela Faac

Leitura com os ouvidos

Imagine a cena: você chega em casa depois de um dia cansativo, toma um banho e tudo o que você mais quer é se enfiar embaixo das cobertas e terminar aquele livro. Ou então: você está na sala de espera do médico e aproveita para continuar a ler seu livro que trouxe na bolsa. Essas são atividades comuns e que chegam a ser banais, mas que para muita gente não é uma possibilidade. E se você não pudesse enxergar, como leria sua história favorita?

Logo do projeto (foto: divulgação)
Logo do projeto (foto: divulgação)

O Biblioteca Falada, projeto de extensão da FAAC, tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento das aptidões de audioleitura e aquisição de conhecimentos para a inclusão social dos portadores de necessidades especiais visuais. Através da transformação de textos do impresso para o áudio, eles possibilitam que deficientes visuais possam ouvir diversos conteúdos literários, jornalísticos e até mesmo descrições de videoclipes e trailers.

Ouça a adaptação em áudio de alguns poemas retirados do livro Antologia Poética, de Vinícius de Moraes.

Aberto para todos os alunos, professores e funcionários da Unesp Bauru, o projeto hoje conta com cerca de 20 pessoas que participam de todas as etapas: desde a elaboração e adaptação de roteiros até a locução, edição e sonoplastia. “Dessa forma, os participantes conseguem ter uma visão geral e bastante prática da dinâmica de produção para as mídias sonoras, além de exercitarem a locução, a produção de áudio (construção de vinhetas, seleção e mixagem de trilhas), a montagem, entre outras atividades”, explica a Profª. Drª. Suely Maciel, coordenadora do Biblioteca Falada.

Os textos são escolhidos a partir das demandas e sugestões dos alunos do Lar Escola Santa Luzia para Cegos de Bauru. Hoje, o projeto atende cerca de 40 alunos do Lar, que recebem os áudios finalizados em CDs e DVDs,  e também um público potencial estimado em 10 mil pessoas por mês que podem acessar a página do projeto na internet.

Ouça a locução das regras que compõem o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

A coordenadora Suely Maciel explica que “a proposta visa proporcionar o contato com a realidade de um grupo especial, que são os deficientes visuais, contribuindo para desenvolver no discente o senso crítico em relação aos problemas dos diferentes grupos sociais e o respeito por eles, calcado nas noções de cidadania e de direitos humanos”.

Se você se interessou e deseja participar do Biblioteca Falada, basta enviar um e-mail para suelymaciel@faac.unesp.br. O projeto receberá novos voluntários neste começo de semestre e eles já estarão inclusos na próxima vigência, que vai de janeiro a dezembro de 2014.

Por Marina Moia

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s