Sem categoria

Multa da biblioteca é motivo de preocupação

Na correria de fim de semestre com tantas preocupações, esquecer de entregar o livro na biblioteca ou ficar com ele por mais uns dias quando não dá para renovar, muitas vezes é comum.

Pagar a multa da biblioteca para muitas pessoas é questionável, principalmente quando a biblioteca é dentro de uma universidade e quem empresta o livro são os estudantes, mas a bibliotecária Maith Martins de Oliveira, supervisora da seção de atendimento da Biblioteca da Unesp de Bauru, diz que as multas são importantes porque muitas pessoas acham melhor pagar a multa do que pagar o transporte para ir até a faculdade  e devolver o livro. Foi por esse motivo também, que as multas subiram de um real para dois reais nesse ano, ou seja, para evitar que os alunos fiquem com tanto tempo de multa. Porém o aumento não teve o efeito esperado, já que “ninguém passou a devolver mais cedo por causa da alteração da multa, mas sim quase todo mundo está pagando o dobro”, conta Maith.

A funcionária da biblioteca diz que eles estão pensando em fazer uma campanha de conscientização para que todos devolvam o livro na data correta, já que a displicência impede outras pessoas de também emprestarem o livro, além do mais a renovação pode ser feita pela internet durante a semana.

O valor das multas é estipulado pela comissão da biblioteca e cada biblioteca tem sua comissão para estabelecer o valor. Há bibliotecas que não cobram multas, mas fazem a suspensão do aluno para o uso, a do campus de Bauru já adotou a multa como opção há muitos anos. Mas para onde vai o dinheiro de tantas multas?

O dinheiro recolhido pelas multas é de responsabilidade da Administração Geral e não da biblioteca. É na Administração que estabelecem o que fazer com o dinheiro, o qual pode ser investido na universidade como um todo, em diversos setores. “Na biblioteca não trabalhamos com dinheiro, trabalhamos com livro, não é nosso interesse, já que temos a preocupação com assaltos e outros ocorridos que o dinheiro traz”. E é exatamente por esse motivo que a biblioteca não recebe as multas. Quem tem que pagar as multas deve ir até a cantina da FEB para comprar o comprovante de pagamento e o dono da cantina então repassa o dinheiro para as Finanças, a biblioteca não lida com nenhum dinheiro.

Maith também fala que o local de pagamento foi escolhido porque fica mais fácil para os estudantes, já que a Administração Geral fica um pouco afastada da área central do campus.

Para quem se esquece de pagar, renovar ou devolver e fica com uma multa muito alta, há pagamentos alternativos que podem ser negociados. Há a possibilidade de comprar um livro de acordo com a lista VIP que eles oferecem, dependendo do valor da multa em débito e, além disso, é possível encadernar um livro que esteja precisando de reparos, segundo a bibliotecária.

Marina Mazzini

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s